29 de dez de 2010

"Pau que nasce torto morre torto"

O dito popular "pau que nasce torto morre torto" pode bem servir para que a justiça acreana faça uma boa reflexão ao conceder o Indulto Natalino á presos, considerados dentro dos presídios como de bom comportamento para receber o benefício nos próximos anos.

Não é preciso ser nenhum sociólogo, basta dar uma breve olhada nas páginas policiais, e constatar que desde o último dia 24, quando a juíza da Vara de Execuções Penais, Maha Manasffi, colocou em liberdade 193 presos nas ruas, as ocorrências de violência só aumentaram.

Irônicamente, o mesmo número de presos soltos, 193, é o mesmo número do telefone de emergência do Centro Integrado de Operações Policiais da Policia Militar- CIOSP.

Em pelo menos 98% das ocorrências registradas pela polícia desde a última sexta-feira 24, tem envolvimento direto com presos que receberam o indulto. Mesmo tendo sidos advertidos pela juíza a não freqüentarem Bares, consumir bebidas e ainda estarem recolhidos fora das ruas antes das 19h, os crimes praticados por eles são a maioria dos registrados.

No sábado 25, menos de 24h após ser posto em liberdade, o reeducado Luciano Pereira da Silva, 30 anos, se envolveu numa briga e foi esfaqueado na rua Manaus, bairro Montanhês. Ele participava de uma festa, quando se desentendeu com um desconhecido.

Um adolescente que cumpria pena na unidade sócio-educativa da pousada do menor em Rio Branco, também foi um dos beneficiados pelo indulto natalino para passar o natal em família. Ao sair, passou a ingerir bebidas e consumir drogas. Chegando em casa completamente drogado, espancou a própria mãe, a senhora Raimunda Nonata de Oliveira, 50 anos, que foi brutalmente espancada por ele, 

Outro caso, aconteceu ontem 26, quando Denilson Lima de Oliveira, 27 anos, foi assassinado a golpes de faca desferidos pelo presidiário em liberdade condicional Antonio Iranildo Aquino Coelho, mais conhecido da polícia pelo apelido de “Ira”.

Já no início da tarde da última segunda-feira 27, mais um assalto foi registrado. O presidiário em condicional Francisco das Chagas Batista de Oliveira, 29 anos, e outro comparsa, assaltaram a loja Casa Natal no Centro da cidade e fugiram numa moto levando um malote contendo cheques e dinheiro. Na fuga, a policia conseguiu recuperar o dinheiro e prender Francisco. Seu cúmplice conseguiu fugir.

Pelas projeções e faltando ainda cinco dias para acabar o indulto de natal, quando supostamente no dia 1º de Janeiro, os presos devem se apresentar á justiça e estarem de volta aos presídios e pousadas, o melhor é rezar e trancar bem as portas.

Salomão Matos