4 de ago de 2011

Em Xapurí-AC

Memorial Chico Mendes é reaberto ao público

Depois de estar fechado a quase um mês por falta de dinheiro, a casa onde viveu o líder  seringueiro Chico Mendes, no município de Xaurí no Acre e que havia sido transformado em memorial do ecologista, a Fundação de Cultura Elias Mansour FEM, reabriu as portas para visitação pública.

A reabertura do espaço se deu após a visita do Chefe do Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural da FEM, Liberalino Souza após visita a cidade xapuriense.

Salomão Matos

Ele merece (...)

Foi publicado no D.O nomeação de Leonildo Rosas na Comunicação do governo Tião Viana
Mariama, Tião Viana e Leonildo Rosas


O governador do Acre Tião Viana, oficializou ontem (03), a exoneração do cargo de Assessora de Comunicação do Estado a jornalista Mariama Morena Alves, e no mesmo decreto do Diário Oficial do Estado, fez publicar em seu lugar o também jornalista Leonildo Rosas, que assume a pasta a partir de agora . Confira o Decreto:

ESTADO DO ACRE
DECRETO Nº 2.356 DE 3 DE AGOSTO DE 2011
O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE, no uso da atribuição que lhe
confere o art. 78, inciso VI, da Constituição Estadual,
RESOLVE:
Art. 1º Exonerar, a pedido, MARIAMA MORENA ALVES AVALLONE, do
cargo de Secretária de Estado de Comunicação, nomeada através do
Decreto nº 023 de 1º de janeiro de 2011.
Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Rio Branco-Acre, 3 de agosto de 2011, 123° da República, 109º do
Tratado de Petrópolis e 50º do Estado do Acre.
Tião Viana
Governador do Estado do Acre




ESTADO DO ACRE
DECRETO Nº 2.357 DE 3 DE AGOSTO DE 2011
O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE, no uso da atribuição que lhe
confere o art. 78, inciso VI, da Constituição Estadual,
RESOLVE:
Art. 1º Nomear LEONILDO ROSAS RODRIGUES, para exercer o cargo
de Secretário de Estado de Comunicação.
Art. 2° Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Rio Branco-Acre, 3 de agosto de 2011, 123° da República, 109º do
Tratado de Petrópolis e 50º do Estado do Acre.
Tião Viana
Governador do Estado do Acre

Salomão Matos

3 de ago de 2011

Será casos isolados?

Pacientes com problemas de catarata dizem ter perdido a visão após cirurgia feita pelo Instituto dos Olhos Fabio Vieira, que realiza em Rio Branco, um mutirão de cirurgia contratado pelo governo do Acre. Procurada, a médica responsável pelo acompanhamento de todos os pacientes no pós-operatório e na supervisão dos exames,  Dra. Mariana Sbrana, disse que a recuperação depende de cada paciente e que os procedimentos médicos adotados no mutirão tem o que existe de melhor em tecnologia no Brasil.
Partindo de suas declarações, os dois casos  acompanhados por ac24horas se tornam no mais novo desafio para a medicina oftalmológica. O que ocorreu com a visão de dona Luciula Mesquita e Raimunda Venâncio Belarmino que afirmam estarem cegas após a cirurgia?
A própria especialista tentou explicar. Sbrana afirmou que em alguns casos, a recuperação da visão demora entre um e até trinta dias. Ela esclareceu que o instituto não tem conhecimento dos casos apresentados pela reportagem, mas não se aprofundou nas explicações sobre os procedimentos realizados antes da cirurgia.
Uma das pacientes, dona Lucila Mesquita já tem mais de 30 dias pós-operação. Pelo relato, parece mesmo ter ocorrido erros nos procedimentos médicos ou complicações que a equipe não sabe explicar. A dona de casa conta que resolveu procurar o mutirão depois de ter sido desenganada por médicos cubanos, oftalmologistas que atendem na Bolívia.
- Eles disseram que a cirurgia seria de alto risco e ela poderia ficar cega para sempre devido à pressão ocular (glaucoma) – esclareceu o marido da paciente.
No mutirão oferecido pelo governo do Acre, segundo o marido de dona Lucila, os médicos afirmaram que a pressão não era problema nenhum para operar ninguém. Seu Francisco Alves Bezerra afirmou que diante de tamanha garantia, não hesitou em autorizar o procedimento cirúrgico na esposa.
- Então fizemos a consulta no domingo e já na segunda-feira operaram o olho direito dela e com 30 dias disseram que ela iria voltar a enxergar. Ela ficou foi cega - conta Bezerra.
olhos_medica_in1a

OUTRO CASO - Outro caso semelhante é o da senhora Raimunda Venâncio Belarmino, de 65 anos. Ela conta que sempre se queixou de problemas de catarata no olho direito, mas nunca teve condições de pagar uma cirurgia por ser muito caro.
- Depois que o mutirão apareceu aqui no Acre eu fiquei muito animada. Marcamos a consulta e foi tudo muito bem e rápido nos exames e até para a cirurgia – conta dona Raimunda.
Passados 15 dias pós-cirurgia, dona Raimunda conta que piorou da vista que foi operada. “Fiquei cega de vez, vejo um vulto muito pouco”, contou apavorada.
O repórter Jairo Carioca procurou um especialista em oftalmologia para comentar os casos. A proposta foi aceita desde que seu nome não fosse revelado. Segundo ele, a cegueira causada pela catarata pode ser reversível nos casos em que não há outras doenças oculares associadas, que deveria ser identificada através de exames realizados antes das cirurgias. Ele citou entre as causas que podem levar a cegueira, a degeneração macular, a retinopatia diabética ou o glaucoma.
Nos casos específicos, o especialista disse que poderia fazer uma análise mais profunda após a leitura dos exames realizados antes das operações. Ele informou ainda que embora seja uma cirurgia que não exige internação, é recomendável os médicos fazerem um risco cirúrgico. Entre os procedimentos recomendados estão os exames de sangue, eletrocardiograma, radiografia de tórax e uma avaliação cardiológica. 

Salomão Matos e Jairo Carioca - da redação de ac24oras
Rio Branco, Acre

A culpa é da laranja (...) coitada


MPF/AC processa prefeito de Porto Walter e mais cinco por improbidade 

Neuzari Pinheiro, prefeito de Porto Walter
25 notas frias teriam sido usadas por Neuzari Pinheiro para desviar verbas do FUNDEF
O Ministério Público Federal no Acre (MPF/AC) entrou na Justiça Federal com ação de improbidade administrativa e pedido de ressarcimento ao erário contra Neuzari Correia Pinheiro, prefeito de Porto Walter, Jonas Daniel de Araújo, secretário municipal de finanças daquela cidade, Demerval Pinheiro de Lima , filho do prefeito além de Gérisson Rodrigues Lima e Valéria Messias de Oliveira. Os acusados teriam participado de esquema que desviou, em valores atualizados, R$ 186 mil de verbas oriundas do Fundo de Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Básico (FUNDEF/FUNDEB). 

Segundo a ação assinada pelo procurador da Repúlica Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, os acusados Neuzari e Jonas Daniel, na qualidade de gestores do Município, emitiam cheques em nome de “laranjas” e justificavam as despesas com a apresentação de 25 notas frias. Os outros três acusados, Gérisson, Valéria e Demerval seriam os responsáveis pelo recrutamento das pessoas que cederiam seus nomes para constarem como fornecedores no esquema. 

Na instrução do processo constam pelo menos 13 depoimentos de pessoas que foram usadas no esquema, além da análise das notas frias e as cópias dos cheques. Segundo a ação, ficou assim comprovada a práticas de improbidade administrativa nas três modalidades existentes: a que causa prejuízo ao erário, a que importa enriquecimento ilícito e o que atenta contra os princípios da administração pública. 

Se forem condenados os acusados deverão devolver a quantia integral desviada atualizada, além de pagar multa civil de R$ 546 mil, além de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito a dez anos e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de dez anos. Os acusados servidores públicos podem também perder o cargo que ocupam.

Fonte: MPF/AC

 


Nesse angú do Dnit tem 364 caroços no Acre (...)

Comunicação de Tião Viana, contra-ataca criação da CPI do Dnit 

Alegando apenas que a criação de uma CPI no senado para investigar possíveis desvios de recursos na construção das obras da BR 364, financiados pelo Departamento Nacional de Infra-Estrutura- DNIT, irá atrapalhar o desenvolvimento do estado do Acre, a  tropa de choque da assessoria de comunicação do governador Tião Viana, saiu em defesa da não comissão de inquérito e atacou duramente o senador Sérgio Petecão, afirmando que o parlamentar cospe no prato que comeu.

Na coluna Poronga do Jornal Página 20, o colunista e futuro assessor de comunicação do estado Leonildo Rosas, rebate o voto de Petecão pela criação da CPI, e alega que “o intrigante no comportamento do senador Petecão é que, há pouco mais de quatro anos, quando era presidente da Aleac e um dos cardeais da Frente Popular, ele afirmava exatamente o contrário. Asseverava que a acusação que agora profere era um ardil da oposição contra o governo como forma de impedir o sonho do povo do Juruá de se ligar à capital”.

Já a jornalista Andrea Zilo, usou a sua conta na rede social do Facebook, para escrever quer ” não entendo.. .ou melhor, entendo sim... Um político que é de oposição seria muito mais inteligente apoiando projetos de grande relevância para o estado, mesmo que não seja de sua base... mas alguns preferem outro caminho. Petecão vacilou feio indo contra a uma grande obra que é a BR-364!”.
O senador Sérgio Oliveira não foi encontrado para comentar sobre o assunto.

Salomão Matos

2 de ago de 2011

TSE mantém decisão do TRE no caso N. Lima


O Tribunal Superior Eleitoral publicou no Diário Eletrônico do TSE, segunda-feira, 01, a decisão que mantém cassado o registro de candidatura de Manoel José Nogueira Lima, em decorrência de conduta descrita no art. 41-A da Lei n. 9.504/97, que trata de captação ilícita de sufrágio (compra de voto).

A relatora do recurso especial, ministra Carmem Lúcia, negou seguimento ao recurso impetrado pelo acusado, reiterando uma decisão que foi tomada pela Corte Eleitoral do Acre no período eleitoral em 2010. Na época, o Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com representação contra o então candidato em razão de promoção de comitiva em desfile de abertura de feira agropecuária, com distribuição de camisetas, comida e bebida, o que o MPE classificou como conduta ilícita.

Além de determinar imediata cassação de registro de candidatura, a Corte acreana condenou Manoel José Nogueira Lima ao pagamento de multa no valor de 50.000 UFIR, valor superior a R$ 50 mil.

Segundo a lei complementar 135/2010 que alterou a lei complementar 64/90, os que forem condenados em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado da Justiça Eleitoral por corrupção eleitoral, por captação ilícita de sufrágio, por doação, captação ou gastos ilícitos de recursos de campanha ou por conduta vedada aos agentes públicos em campanhas eleitorais que impliquem cassação do registro ou do diploma, ficarão inelegíveis pelo prazo de oito anos a contar da eleição.

Fonte: TRE/AC

Ta na cara

Vaga de futuro Desembargador do TJAC é jogo de cartas marcadas diz Calixto

O blogueiro e ex- deputado estadual, Luiz Calixto disse que a eleição da OAB/AC para a cobiçada vaga de desembargador do Tribunal de Justiça do Acre, destinada ao quinto Constitucional é um jogo de cartas marcadas e aponta Odilardo Marques, [advogado da Frente Popular do Acre] como eleito. Leia mais: 

Caixa de Pandora do DNIT pode ser aberta a qualquer momento

CPI dos Transportes depende apenas de uma assinatura no Senado, diz líder
A lista de senadores que assinaram o requerimento da CPI é composta por dez integrantes do PSDB, quatro do DEM, dois do PSOL, quatro do PMDB, e três do PDT, e dois senadores do PP, PSC, além da senadora Kátia Abreu, sem partido. Nenhum senador do Partido dos Trabalhadores (PT), assinou pela CPI.


O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), afirmou nesta terça-feira (2) que falta apenas uma assinatura para que a oposição consiga abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre denúncias de superfaturamento envolvendo o Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit).

Até esta terça, antes do pronunciamento do senador Alfredo Nascimento (PR-AM) sobre denúncias de corrupção na sua gestão, a oposição dependia de quatro assinaturas para abrir a comissão. Nesta terça, porém, assinaram o requerimento os senadores Zeze Perrella (PDT-MG), João Durval (PDT-BA) e Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Para abrir uma investigação sobre as denúncias de irregularidades em obras do Ministério dos Transportes, a oposição precisa reunir o mínimo de 27 assinaturas. O líder do PSDB aguarda a resposta de senadores do PMDB, como Casildo Maldaner (SC), que prometeu consultar aliados para assinar o requerimento.
Desde o começo de julho, o Ministério do Transporte está no centro de uma série de denúncias envolvendo irregularidades em contratos que já provocou a demissão do então ministro Alfredo Nascimento e o afastamento da quatro integrantes da cúpula do ministério.

O então secretário-executivo da pasta, Paulo Sérgio Passos, foi efetivado no comando dos Transportes e assumiu prometendo realizar uma “limpa” nos quadros do ministério.
Com informações do G1

Aplicando a Lei

O Instituto de Meio Ambiente do Acre - IMAC, multou em R$ 84 mil a empresa Álcool Verde, por queima ilegal de uma área de aproximadamente 80 hectares de plantio de cana-de-açucar sem a autorização do órgão.

Segundo o superintendente do IMAC, Fernando Lima, desde que a Usina de Álcool foi instalada no estado, houve o comprometimento de que não haveria queima, tendo em vista que, “produção de álcool no Acre tem de ser feita de forma sustentável e que toda colheita da cana não seria feito com o uso de fogo.” Sobre a multa, Lima disse que “cumprimos o que a legislação ambiental determina e aplicamos a multa”.

Fernando Lima alertou ainda, que em caso de queima sem a autorização do IMAC, a multa é de R$ 1.000 por cada hectare


Salomão Matos

Tião Viana admite que 133.410 pessoas vivem na extrema pobreza no Acre

Governo federal entra na parceria do plano Acre sem Miséria Imprimir E-mail

Plano apresentado pelo governador e secretários empolga Secretaria Extraordinária do Brasil sem Miséria


tio_viana_com_a_secretria_ana_fonseca_e_equipes_de_governos.jpg
tio_viana_e_a_secretria_ana_fonseca.jpg
Secretária-extraordinária do programa Brasil sem Miséria, Ana Fonseca e o governador Tião Viana (Foto: Assessoria MDS)
“O Acre pode contar não só com a parceria do MDS, mas também com a parceria de todos os ministérios envolvidos no Plano Brasil sem Miséria”. Foi o que disse nesta segunda-feira, 01, a secretária-extraordinária do programa Brasil sem Miséria, Ana Fonseca, após ouvir a explanação, feita pelo governador Tião Viana e quatro de seus secretários, do plano Acre sem Miséria.

Com esse plano, para o qual o governador vai firmar parceria com o plano Brasil sem Miséria, lançado recentemente pela presidente Dilma Rousseff, o governo Tião Viana pretende tirar da pobreza extrema cerca de 133.410 acreanos, segundo dados levantados no Censo Demográfico de 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa população pobre corresponde a 18% da população atual do estado, que foi contabilizada pelo IBGE, também no ano passado, em 733.559 pessoas.

Ao ouvir as explicações do governador e dos secretários José Fernandes do Rego (Articulação Institucional), Márcio Veríssimo (Planejamento), Lourival Marques Filho (Seaprof) e Antônio Torres (Desenvolvimento Social), durante apresentação do power-point contendo o Acre sem Miséria, a secretária Ana Fonseca fez questão de elogiar a qualidade do plano acreano.

“O governador Tião Viana trouxe aqui a sua equipe, que é competente e que não apresentou apenas algumas idéias, mas um plano completo como o Acre imagina e concebe o enfrentamento e a superação da extrema pobreza no estado”, disse Ana Fonseca, acompanhada de todos os secretários que fazem parte do programa federal Brasil sem Miséria.

Segundo Ana Fonseca, a reunião com o governador e sua equipe “foi uma das reuniões mais produtivas e muito bem preparadas”. “Foi um gosto ouvir o governador e seus secretários e isso nos encheu de muita esperança de como será o Brasil sem miséria no Estado do Acre”, finalizou Anda Fonseca.

Para Tião Viana, o desafio de combater a pobreza no Acre “é do tamanho da nossa história, do nosso destino”. “Nós queremos acabar com a miséria no Estado do Acre. Nós queremos ajudar todas as pessoas mais humildes e mais necessitadas para que elas tenham sua independência e sua emancipação”, assinalou Viana.
plano_acre_sem_miseria.jpg
Segundo o governador, a luta no Acre para acabar com a sua pobreza tem mais de 12 anos. “O Brasil inteiro está lutando muito. O ex-presidente Lula conseguiu, em seu governo, retirar 32 milhões de brasileiros que viviam na pobreza e os colocou como classe média. O Brasil ainda tem 16 milhões de pessoas na miséria e o Acre ainda tem 133 mil pessoas. E nós estamos lutando com isso e, agora, ganhamos a mão estendida do Ministério da Ação Social, do governo federal. Juntos, em parceria, iremos superar essa situação nos próximos anos, se Deus quiser. Depois de tantos avanços que já obtivemos, nós vamos ter mais essa vitória”, completou o governador.

Tião Viana lembrou que os governos da Frente Popular não têm parado nesses 12 anos de avançar rumo à melhoria da qualidade de vida da população acreana. “Reduzimos muito os índices de pobreza do estado. O analfabetismo saiu de 26% da população, está em 12,5% e estamos trabalhando para chegar a menos de 9%. A mortalidade infantil saiu de 43 por mil crianças e já está em 17 por mil, já dentro das metas do milênio da Organização das Nações Unidas”, assinalou.

Presentes à  apresentação do plano acreano, o senador Aníbal Diniz e Taumaturgo Lima parabenizaram o governador e sua equipe por formularem um plano tão abrangente para erradicar a pobreza e a miséria no estado. Ao todo, o plano de erradicação da pobreza está orçado em cerca de R$ 827 milhões, sendo dividido em três eixos de ações. Os três eixos prevêem ações de transferência de renda, através do programa Bolsa Família, ações de inclusão socioprodutiva e ações de acesso a serviços públicos nas áreas da saúde; da educação; do sócio-educacional, inclusive para moradores de ruas; e da segurança alimentar, entre outras ações. 

 

1 de ago de 2011

Epidemia


No Acre, um em cada cinco portadores de hepatite B também está infectado pelo vírus da hepatite Delta.

Dependendo da região do estado do Acre, 3 a 20% dos habitantes sofrem de hepatite B crônica. É a principal causa de morte em jovens de 15 a 25 anos.  Confira reportagem completa do Fantástico:

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1668880-15605,00.html