2 de ago de 2011

Caixa de Pandora do DNIT pode ser aberta a qualquer momento

CPI dos Transportes depende apenas de uma assinatura no Senado, diz líder
A lista de senadores que assinaram o requerimento da CPI é composta por dez integrantes do PSDB, quatro do DEM, dois do PSOL, quatro do PMDB, e três do PDT, e dois senadores do PP, PSC, além da senadora Kátia Abreu, sem partido. Nenhum senador do Partido dos Trabalhadores (PT), assinou pela CPI.


O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), afirmou nesta terça-feira (2) que falta apenas uma assinatura para que a oposição consiga abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre denúncias de superfaturamento envolvendo o Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit).

Até esta terça, antes do pronunciamento do senador Alfredo Nascimento (PR-AM) sobre denúncias de corrupção na sua gestão, a oposição dependia de quatro assinaturas para abrir a comissão. Nesta terça, porém, assinaram o requerimento os senadores Zeze Perrella (PDT-MG), João Durval (PDT-BA) e Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Para abrir uma investigação sobre as denúncias de irregularidades em obras do Ministério dos Transportes, a oposição precisa reunir o mínimo de 27 assinaturas. O líder do PSDB aguarda a resposta de senadores do PMDB, como Casildo Maldaner (SC), que prometeu consultar aliados para assinar o requerimento.
Desde o começo de julho, o Ministério do Transporte está no centro de uma série de denúncias envolvendo irregularidades em contratos que já provocou a demissão do então ministro Alfredo Nascimento e o afastamento da quatro integrantes da cúpula do ministério.

O então secretário-executivo da pasta, Paulo Sérgio Passos, foi efetivado no comando dos Transportes e assumiu prometendo realizar uma “limpa” nos quadros do ministério.
Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário