17 de nov de 2010

Cartórios fecham e cadáver tem de esperar na fila para ser enterrado no Acre


A Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral da Justiça do Acre disponibilizou nesta quarta-feira, 17, em sua página da internet as justificativas para o fechamento dos cartórios e serventias em Rio Branco no Acre.
Segundo a justificativa, ocorre em virtude do processo de privatização e organização das novas Serventias Extrajudiciais da Comarca de Rio Branco e com isso, o funcionamento de algumas unidades cartoriais foi alterado, devendo ser normalizado até o final desta semana.
Até ontem, 16, apenas o cartório localizado no antigo prédio do colégio Dom Pedro, no Bosque, estava funcionando, o que gerou revolta para quem precisou de atendimento judiciário. Até mesmo enterros foram adiados por falta de uma simples emissão de atestado de óbito, drama esse vivenciado pela família de Pedro Feitosa, que faleceu vítima de uma parada cardíaca. Para sepultá-lo, a família percorreu todos os cartórios (fechados), na tentativa de conseguir um atestado de óbito para liberar o sepultamento.
Os parentes do falecido não quiseram se identificar, mas afirmam  que o sepultamento só foi realizado, ontem, por que a família tem relação de amizade com um juiz local, que assinou o protocolo de liberação do enterro.
Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário