17 de nov de 2010

Governo e prefeitura terão de demitir imediatamente todos agentes de endemias


A desembargadora Socorro Miranda, deu  provimento  ao  recurso  do  Ministério  Público  do Trabalho,  para reformar  a sentença de 1º  Grau,  a fim de determinar  que o Estado do Acre se abstenha de contratar a empresa Serviço Social de Saúde do Acre ou outra com idêntica finalidade de fornecer empregados terceirizados para  executarem  as  funções  de  Agente  de  Vigilância  de  Saúde,  Agente Comunitário de Saúde e Agente de Endemias,  sob pena de multa diária de R$ 10.000,00  no caso de descumprimento,  valor  reversível  ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).
Com isso,  segundo o presidente do Sindicato dos Agentes de Endemias no Acre,  Hedislandes Gadelha, “todos os 600 agentes que já estão atuando no combate ao mosquito transmissor da dengue serão demitidos sumariamente e até mesmo o concurso de agentes em caráter temporário da prefeitura de Rio Branco, com base na sentença do TRT, não poderá ser realizado”.
Também Acordaram à sentença, os Magistrados integrantes da 2ª Turma do Tribunal Regional da 14ª Região por unanimidade.
Tentamos contato com o secretário de saúde municipal de Rio Branco, Paskal Kalil, pelo telefone 9985 85**, mas a sua assistente disse que ele estava em reunião e não poderia atender a nossa reportagem no momento, para falar sobre o assunto.
Na semana passada, o prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, PT, decretou estado de emergência, dado o alto índice de infestação do mosquito transmissor da dengue. Os bairros com maior incidência de focos do mosquito, são Sobral, São Francisco, Universitário, Tucumã, Rui Lino, Alto Alegre e Cadeia Velha.
Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário