13 de jun de 2011

Isolados e humilhados


Moradores do Jordão-AC denunciam descaso na saúde pública e abuso de autoridade policial

População do município vive com medo e humilhada
Um pequeno grupo de três moradores do município de Jordão, [cidade distante 790 quilômetros da capital acriana], procurou a reportagem de ac24horas para denunciar o que chamam de abandono do poder público, descaso e falta de respeito pelas autoridades local com a população.

-Em primeiro lugar quero deixar claro que se souberem que fomos nós os denunciantes, ao voltarmos para Jordão vão nos colocar na cadeia pois quem manda e desmanda lá é a sargento Francisca Duarte. Ela vive enchendo a cara de cachaça e depois que fica completamente embriagada bate de tapa na cara dos homens e ainda os desafia alegando se os mesmos reagirem ela os coloca na cadeia pois é ela a lei naquele lugar”, relatam.

Procurada para comentar sobre os abusos de autoridade policial cometido por ela, a sargento Duarte como é mais conhecida na cidade não foi localizada no quartel da cidade e não atendeu ao telefone pessoal dela, 84** 4163, para falar sobre o assunto.

No comando geral da Policia Militar, conseguimos falar com o corregedor militar, Edivaldo Tavares de Araujo, onde prometeu abrir um procedimento administrativo contra a oficial Duarte e “não compactuamos com esse tipo de atitude e muito menos de abuso de autoridade policial. A PM tem de ser exemplo e não prestar um desserviço á sociedade. Se for comprovado esses fatos ela será com certeza afastada do seu posto”, garantiu o corregedor

Outra denúncia dos moradores de Jordão, vem da área de saúde. Segundo contam, no hospital e no único centro de saúde do município sequer tem o medicamento Cibalena na farmácia e “para piorar ainda mais a situação, a única drogaria da cidade, o proprietário não vende fiado para pessoas de baixo poder aquisitivo e enquanto que em Rio Branco um simples Paracetamol custa R$ 2,5 o mesmo medicamento em Jordão chega a ser comercializado a R$ 8. O único remédio mesmo que é disponibilizado pela saúde do governo lá é a Dipirona”.

A reportagem tentou falar por telefone com a secretária municipal de saúde, Leila Lopes para comentar sobre o assunto mas não conseguimos completar a ligação para Jordão. Mais tarde, conseguimos falar por telefone com a  secretária estadual de saúde Suely Melo, que garantiu que “estou sabendo da falta de medicamento em Jordão por vocês. Esse mês já encaminhamos uma nova remessa de medicamentos, mas eu prometo fazer contato com a secretária do município para saber o que esta havendo” garantiu.

Com um documento na mão, o pequeno grupo disse que pretendem levar as denúncias ao conhecimento do Ministério Público Estadual aqui na capital, pois segundo relataram, “em Jordão sequer tem um MPE para fazermos uma simples denúncia já que na delegacia se abrirmos  a boca podemos ir para as grades. Não existe Lei naquela cidade e quem deveria proteger o cidadão, são eles os responsáveis de tocar o terror nas pessoas que vivem com medo e humilhados”, disseram.

O município Jordão fica no extremo Norte do estado do Acre e conta com uma população de aproximadamente 6 mil, habitantes. Sua área é de 5 429 km². Limita ao norte com o município de Tarauacá, ao sul com o Peru, a leste com o município de Feijó e a oeste com o município de Marechal Thaumaturgo.  O município é considerado ainda o mais isolado do estado do Acre e onde os Índices de Desenvolvimento Humano é o mais baixo do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário