27 de mar de 2011

EU, condenado por falar a verdade no Acre

Justiça condena jornalista por denunciar a verdade no Acre

Dom, 27 de Março de 2011 09:05
O segundo juizado Civil da Comarca de Rio Branco, no Acre, condenou o jornalista Salomão Matos, ao pagamento de indenização por danos morais, por ele ter feito denúncias com base em inquéritos investigativo comprovados pelos Ministérios Público Estadual e Federal, contra o ex administrador do Lar Vicentino, Raimundo Borges de Melo.
raimundo_borges_inApós as denúncias feitas pelo jornalista, onde apontavam com fotografias o ex-administrador do Lar dos Vicentinos com cartões de benefícios dos idosos,  se apropriando do dinheiro das aposentadorias e ainda mostrando internos do abrigo mantidos em cárcere privado, o promotor dos direitos humanos do MP/Acre, Dr. Rogéio Voltorini, foi pessoalmente verificar as denúncias e constatando a veracidade dos fatos, e decidiu pelo afastamento do administrador do cargo.
Ainda na investida do MP, foram encontrados além de idosos mantidos presos em uma sala em situações análogas, foram encontrados ainda objetos como vestuário, de higiene cama, e panelas, fruto de doações que Raimundo Borges os vendia para lucro próprio.
A reportagem foi amplamente divulgada por todos os veículos de comunicação do estado, com base em releases enviados as redações pelo próprio MPE, assinado pelo promotor de justiça e dos direitos humanos.
Não satisfeito com o seu afastamento do cargo do Lar Vicentinos e sabendo que a descoberta de todas as suas “maracutaias” partiram da reportagem de Salomão Matos, Raimundo Borges ingressou com pedido de indenização por danos morais junto a Vara Civil de Rio Branco contra ele.
Para Salomão, que na audiência de instrução pediu ao juiz que fosse intimado em sua defesa como testemunha o próprio promotor de justiça Rogério Voltorini, esse disse jamais recebeu qualquer intimação para depor.
Ciente de que tudo o que disse na reportagem foram apenas com base em documentos dos Ministério Público Estadual e Federal, Salomão desconfia, que sua condenação, pode ser o início de uma descoberta de fraude, envolvendo funcionários do próprio poder judiciário, alegando o jornalista que “a filha do ex-administrador, identificada até o momento como Nízia, é escrivã do poder judiciário e pode ter sumido com documentos que o defendiam”, fazendo o magistrado assinar a sua sentença sem tomar conhecimento dos fatos como aconteceram.
Agora Salomão tem prazo de 15 dias para pagar a indenização a Raimundo Borges, e sem bens próprio e desempregado trabalhando apenas como frre lancer no jornal ac24horas, diz que pretende fazer greve de fome na porta do Tribunal de Justiça do Acre, para que a sua sentença seja revista, acreditando que o juiz que assinou a condenação foi tão enganado quanto ele.
Jairo Carioca - da redação de ac24horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário