16 de mai de 2011

Crime bárbaro em Porto Acre

PMs são acusados de assassinato na Vila do Incra

O corpo do desempregado Marcos da Silva de Almeida, 25 anos, deu entrada as 11h de ontem (15), no Instituto Médico Legal com diversos hematomas e segundo a policia ele morreu após cair da viatura da PM ao ser preso, depois que furtou dois vidros de shampoo do Marcado do Andrade na Vila do Incra na cidade de Porto Acre [município distante 54 quilômetros da capital acreana].

Segundo dezenas de testemunhas que presenciaram a prisão de Marcos e o pai dele, José Rufino, “Marcos foi brutalmente espancado pelos seguranças do marcado e pelos próprios policiais militares que usaram inclusive ripas de cerca para bater nele. Após a sessão de peia ele foi colocado dentro da viatura e no caminho os militares dizem que ele caiu e morreu”, conta Rufino.

Na Vila do Incra, as pessoas tem medo de comentar o assunto já que os PMs segundo disse o pai de Marcos, “avisaram para ninguém abrir o bico senão iriam ter o mesmo destino do meu filho. Vou procurar o Ministério Público Estadual e denunciá-los por homicídio”, afirma.

No IML, a nossa reportagem procurou saber a causa da morte de Marcos e consta no atestado de óbito como sendo por traumatismo craniano motivado por uma queda do veículo da Polícia Militar. Contudo, uma funcionária do IML que pediu para não ter o nome divulgado, revelou a nossa equipe, que “pelas fotos tiradas aqui no IML do rapaz, ele foi muito espancado mesmo e não acredito que ele morreu por uma queda não”, disse.

Tentamos fazer contato no comando geral da PMAC para saber se o caso será investigado mas não obtivemos êxito até o fechamento desta edição.

Salomão Matos

Um comentário:

  1. nao existe justiÇa nesse lugar . esse lugar está perdido , e abondonado toods esses policiais sao uns terrorista e marginais..

    ResponderExcluir