19 de abr de 2011

Acre, uma porta aberta para o tráfico

Cortes no orçamento podem afetar a Policia Federal

Com uma superfície terrestre de aproximadamente 164. 221,26 quilômetros quadrados, o estado do Acre possui 700 quilômetros de fronteira com o Peru e outros 200 quilômetros com a Bolívia. E é exatamente por esses caminhos que entram a maioria das drogas no Brasil, além da exploração ilegal de madeiras nobres na região da Serra do Divisor em Cruzeiro do Sul.  

O corte no orçamento pelo Ministério da Justiça na ordem de 1,5 bilhão, representando um montante de 48% do orçamento da Policia Federal, pode inviabilizar as ações de controle do tráfico internacional de drogas no país.  

Sem poder gravar entrevista afirmando estar desautorizado a falar sobre o assunto pelo MJ, o superintendente da PF no Acre, Carlos Chalmers Calazane, mandou comunicado através de sua assessoria de comunicação social que não poderia receber a nossa reportagem.  

 No órgão no Acre, a insatisfação é visível nos rostos de cada agente federal. O sucesso da Operação Sentinela, [realizado no ano passado], aponta que sem recursos, a região de fronteira do Acre com os dois países considerados os maiores produtores de cocaína no mundo, pode se transformar num caos social além do fortalecimento das redes do tráfico no Brasil.   
Antes mesmo de seu lançamento oficial a Operação Sentinela realizou uma espécie de "piloto" do que seriam suas atribuições futuras e somente no mês de maio, trouxe diversos resultados positivos como: apreensão de mais de 120 quilos de cocaína, 39 prisões efetuadas e 9 veículos apreendidos. 

“Mesmo com a ajuda do Exército, é praticamente impossível sem recursos manter as nossas bases nas áreas fronteiriças e sem orçamento, pode faltar até mesmo combustível para as nossas viaturas e embarcações que fazem as patrulhas.” lamentou um delegado da DPF  pedindo para não ter seu nome citado na reportagem. 

O ministro da pasta, José Eduardo Cardozo, disse que o corte no orçamento foi necessário "para a estabilidade do país". A Polícia Federal é subordinada ao ministério. 

 Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário