30 de mai de 2011

Opinião

Ato da igreja contra homofobia, poderia ser contra a pedofilia dentro dos templos sagrados

Com atitude preconceituosa, igreja íncita volta da “Santa inquisição”
O ato que os evangélicos pretendem realizar na noite desta segunda-feira (30), em Rio Branco no Acre, sendo estendido por todas as denominações em vários estados do país contra a homofobia, o que chamam de “carta da família acreana”, retrata claramente o termo Inquisição, que se refere a várias instituições dedicadas à supressão da heresia no seio da igreja e da sociedade.

Fundada em 1.184, D.C, a Inquisição foi criada inicialmente para combater o sincretismo entre alguns grupos religiosos, contudo, nos tempos modernos de hoje, vê-se as voltas uma verdadeira incitação a apologia contra a homossexualidade e o livre arbítrio como bem apregoa as sagradas escrituras em seu primeiro livro de Gêneses.

O ato da noite de hoje, promovido pelas denominações evangélicas, denota o quão retrógrados ainda pairamos anti o sinônimo clássico da livre liberdade de escolha e de pensamento e enfim dos nossos atos.

Revirando as voltas dos noticiários nacionais e mundial, o que se nota, são eles os homossexuais as principais vítimas de um  sistema atrasado, preconceituoso e cheio de dúvidas. Quando o “Ato” em sí, poderia melhor surtir efeito, fosse para erradicar os crimes de pedofilia existentes dentro da própria igreja, sendo na maioria a prática comum pelos pastores e padres, nos bastidores dos altares e dos templos sagrados da igreja.

Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário