1 de jun de 2011

Desmatamento

2,6 bilhões de árvores foram eliminadas na Amazônia até 2002

Território engloba os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima e parte do Mato Grosso, de Tocantins e do Maranhão)

A ação do homem na natureza provocou a queda de 2,6 bilhões de árvores na Amazônia Legal (território que engloba os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima e parte do Mato Grosso, de Tocantins e do Maranhão) até 2002, segundo estudo divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Cerca de 4 milhões de quilômetros quadrados da Amazônia brasileira, de acordo com o levantamento, eram originalmente recobertos por florestas e, até 2002, a área desmatada já correspondia a 15,3% do total da vegetação. 'O processo de desmatamento acentuou-se nas últimas quatro décadas, concentrado nas bordas sul e leste da Amazônia Legal', destaca o documento.
Um dos principais fatores que levaram ao desflorestamento foi a pecuária. O estudo mostra que 51,7% da vegetação antropizada (modificada por interferência humana) da região deriva da criação de gado, enquanto a vegetação secundária (que surge naturalmente após o abandono de áreas antes usadas pelo homem) responde por 32,1%, e a agricultura, por 15,2%.

Em 2002, os estados do Maranhão, de Goiás, do Tocantins, do Mato Grosso e de Rondônia reuniam mais de 20% da vegetação antropizada.

Fonte: Valor OnLine



Nenhum comentário:

Postar um comentário