28 de jun de 2011

Sem acordo

Invasores permanecem em área do governo

Moradores dizem que deixam a área só depois que Tião Viana cumprir promessas de moradia
Não houve acordo entre a equipe da Secretaria de Articulação Institucional- SAI do governo do Acre e um grupo de pelo menos 200 famílias, que já haviam sido expulsas no início do mês de uma área particular no Ramal Bom Jesus e que dessa vez  ocuparam nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (28), uma área de terra de propriedade do estado, nas imediações do Parques Tucumã, medindo aproxmadamente 20 hectares.

Para o líder dos invasores,  Raimundo Nascimento Falcão, afirma que estão cansados de ser ludibriados com falsas promessas e “nós não temos onde morar e só iremos sair daqui quando o próprio governador Tião Viana vier aqui e cumprir o que prometeu; Casa pra gente morar” afirma.

O clima chegou a ficar tenso entre os invasores e a mediadora da SAI,  Marcia Roberta, que acompanhada de um forte aparato policial, disse que “essa área de terra invadida é destinada a unidades habitacionais, onde serão construídas 700 casas do Programa Minha Morada, inclusive para população carente”. Roberta acrescentou que como os invasores não estão querendo negociar o jeito será acionar o jurídico para fazer a reintegração de posse”, lamentou.

A invasora Maria da Conceição afirma que está inscrita nos programas do governo faz quatro anos  e aguarda até hoje ser contemplada com uma das casas que estão sendo construídos pelo estado.
“Tenho quatro filho, morava de aluguel e hoje não tenho sequer onde dormir com meus meninos. Eu estou disposta a lutar até o fim, pois todos nós aqui só queremos um pedaço de chão para tentar sobreviver com dignidade”, desabafou a invasora.

Depois das negociações frustradas, a equipe do SAI deixou a área invadida, enquanto os invasores continuam erguendo os seus barracos de lona, papelão e palhas.

Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário