22 de mar de 2011

Ossada encontrada em açude não é humana atesta IML

Diâmetro dos ossos não são compatíveis com os de um ser humano diz diretor do IML

Uma ossada encontrada em um açude no quilômetro 62 da BR 364, ontem (21), que possivelmente fossem ossos humanos, foi descartada em primeira análise feita por peritos do Instituto Médico Legal do Acre.

A constatação preliminar foi dada na tarde desta terça-feira, 22, pelo diretor do IML, Dr. Rui Charles.

Para ele, “o diâmetro dos ossos não são compatíveis com os de um ser humano, pois são bem maiores e provavelmente os ossos encontrados sejam de uma carcaça de um boi ou outro animal de grande porte”, disse.

A notícia dos legistas, colocou por terra as esperanças da família do garoto Fabrício Augusto de 16 anos, desaparecido faz mais de um ano, que creditava ser dele os ossos encontrados, já que os seis acusados presos pelo seu assassinato, jamais revelaram o paradeiro do corpo do garoto.

Salomão Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário